16 métricas e indicadores de RH para melhorar sua operação

As métricas e indicadores de RH são essenciais para fazer a sua empresa crescer. Dessa forma, sua equipe mostra em números o valor da área na organização. Além disso, vocês podem garantir que atingiram as metas que constam no planejamento.

Sendo assim, um bom domínio das métricas vai fazer toda a diferença no seu dia a dia. Para escolher as melhores, é necessário entender as diferenças entre cada uma e quais são mais relevantes no seu contexto. Assim, o monitoramento vai ser mais eficiente.

Estar atento a esse assunto mostra como a organização valoriza o seu capital humano. Afinal, a partir daí, vai ser possível pensar estratégias que melhoram a qualidade de vida no trabalho e a produtividade.

Se você quer conhecer as métricas e indicadores de RH para monitorar, continue lendo. Vamos abordar os seguintes temas:

  • Como utilizar métricas e indicadores de RH na sua empresa?

  • Benefícios do monitoramento de métricas e indicadores de RH

  • 16 métricas e indicadores de RH que você precisa conhecer

    • Turnover

    • Frequência

    • Absenteísmo

    • Indicadores de recrutamento e seleção

    • Plano de carreira

    • Desempenho

    • Indicadores de treinamento

    • Satisfação dos funcionário

    • Indicadores de competências

    • Produtividade

    • Benefícios

    • Acidentes de trabalho

    • Reclamações trabalhistas

    • Competitividade salarial

    • Liderança

    • Indicadores organizacionais

Como utilizar métricas e indicadores de RH na sua empresa?

Para trabalhar com métricas e indicadores de RH é necessário ter um plano bem estruturado. Assim, você precisa escolher as métricas que vão ser medidas e entender se existe alguma relação de dependência entre elas. 

Por exemplo, quando falamos em indicadores, existem aqueles que geram um resultado, como o nível de satisfação dos funcionários. Outros mostram as consequências, como a produtividade, que tem relação direta com a qualidade de vida no trabalho.

Por isso, sempre tenha um objetivo específico ao fazer a sua escolha. É importante saber o porquê de estar monitorando os números, ou eles não vão ter proveito algum para a empresa.

Também, atente-se ao melhor momento para realizar esse trabalho. Períodos muito curtos não revelam a realidade da sua empresa. Por exemplo, são necessários alguns meses para que a capacitação de empregados gere aumento na receita.

Outra dica para realizar o monitoramento é contar com softwares especializados em RH. Assim, a sua equipe vai conseguir organizar melhor os dados e cruzar indicadores com mais agilidade. Unindo esses aspectos, você vai construir uma estratégia mais assertiva.

Sendo assim, vamos apresentar os principais níveis de métricas que você encontra em Recursos Humanos. Eles estão diretamente relacionados ao amadurecimento do setor na empresa. Quando você começa a considerar processos mais avançados, passa a subir de nível na análise das suas métricas e indicadores de RH.

Métricas operacionais

As métricas de cunho operacional representam mais de 60% do que se considera dentro do setor.  Algumas delas são:

  • Faltas

  • Absenteísmo

  • Férias

  • Pagamentos

  • Benefícios, entre outras. 

Ou seja, são as métricas mais básicas de RH e que estão ligadas a questões trabalhistas.

Entretanto, com a evolução da área, outros aspectos são analisados. Agora, o RH também aborda temas mais sensíveis para melhorar a resolução de problemas de capital humano.

Métricas avançadas

Ao utilizar métricas avançadas, a empresa tem o objetivo de comparar os dados em função do tempo, para criar novos processos. Desse modo, vemos um RH mais moderno que oferece serviços aos colaboradores. 

Sendo assim, ele cria políticas para melhorar a qualidade de vida no trabalho. Além disso, utiliza métricas e indicadores para demonstrar a sua eficácia. É nesse momento que índices de satisfação, entre outros, ganham relevância para a organização.

Análises avançadas dos indicadores

No nível três, além de olhar para os números, começamos a ver o lado qualitativo das análises. Afinal, cada resultado depende de um contexto.

Nesse momento, o RH também começa a dar mais valor às competências e a uma avaliação comportamental mais profunda.

Sendo assim, as estratégias passam a focar na gestão de talentos. Por meio de treinamentos e benefícios, busca-se aumentar a produtividade.

Análise preditiva

Depois do terceiro estágio, chega o momento de amadurecer o uso de métricas e indicadores de RH. Assim, as estratégias de monitoramento olham para o futuro a fim de modelar novas estratégias. 

Desse modo, a área passa a prever os pontos mais sensíveis. Portanto, o objetivo é melhorar do ponto de vista técnico e comportamental. Além disso, acontece a análise de risco, para agilizar a resolução de problemas.

Em seguida, as análises precisam evoluir passo a passo. Uma dica é escolher o rumo certo para que as métricas façam sentido e colaborem com as mudanças na empresa.

Benefícios do monitoramento de métricas e indicadores de RH

Entenda melhor como monitorar métricas traz benefícios à sua empresa.

Conhecimento do cenário

Compreender com profundidade a situação da organização é essencial. Desse modo, monitorar métricas e indicadores ajuda a elaborar relatórios com os aspectos mais importantes da companhia. 

Isso vai dar mais embasamento para a tomada de decisão dos gestores e facilita o diálogo com outras partes da empresa.

Elaboração de metas

Conhecer indicadores ajuda a formular metas mais assertivas para a empresa. Com isso, é possível saber o rendimento da equipe e comparar com os objetivos do planejamento estratégico.

Maior objetividade

Como os Recursos Humanos lidam com questões muito subjetivas, é importante sempre reunir os dados. Assim, é possível conferir maior objetividade ao trabalho e acelerar a tomada de decisões.

16 métricas e indicadores de RH que você precisa conhecer

Turnover

A rotatividade ou turnover compara o número de colaboradores contratados e desligados em um período. Para calcular, some o total de desligamentos e divida pelo número médio de membros no período. Em seguida, multiplique o valor por cem para saber a porcentagem.

Essa é uma das métricas mais importantes para o RH. Ela revela problemas como:

  • Pouca atratividade da empresa;

  • Processos seletivos mal elaborados;

  • Funcionários insatisfeitos;

  • Falhas de gestão, entre outros.

Além disso, vale lembrar que os desligamentos geram custos tanto nas rescisões quanto na realização de novas contratações.

Sendo assim, sua empresa precisa ter a menor taxa possível de rotatividade. A avaliação da métrica pode ajudar a pensar em estratégias para retenção e crescimento dos funcionários.

Você também pode olhar para o turnover a partir de outras perspectivas. Por exemplo, para saber quantos funcionários foram desligados em até 6 meses de trabalho. Também a rotatividade em relação a colaboradores que precisaram ser substituídos.

O cálculo deve ser feito em torno de uma vez por ano. Por isso, procure saber o motivo das demissões para avaliar estratégias que diminuam essa porcentagem.

Frequência

O índice de frequência ajuda a compreender as motivações dos funcionários da empresa. Sendo assim, é uma forma de entender como funciona a rotina dos trabalhadores. Contribui para pensar em formas de ajudar quem sofre com o absenteísmo e a desmotivação.

Para realizar o cálculo, divida a presença do funcionário pelos dias de trabalho contabilizados. Em seguida, multiplique por cem para saber a porcentagem.

Além de saber como anda o engajamento da equipe, vai ser possível organizar demandas entre aqueles que precisam de motivação.

Absenteísmo

O índice de absenteísmo dá clareza sobre as faltas no trabalho. Você já sabe os motivos que levam seus colaboradores a faltar? Saber isso é essencial à sua empresa.

Dessa forma, o RH pode estruturar estratégias para aumentar a produtividade.

As faltas podem acontecer por motivos como:

  • Doença

  • Questões pessoais

  • Desmotivação, entre outros.

Entender o que está acontecendo vai ajudar a diminuir essa situação e melhorar o clima organizacional.

Para isso, é possível usar o BradFord Factor, que considera o total de presenças e faltas. A fórmula consiste na multiplicação do total de ausências por indivíduo pelo total de dias de ausência. Quanto mais alto o resultado, pior o cenário. 

A escala se divide da seguinte forma:

  • 45 pontos: pode considerar uma advertência informal.

  • 100 pontos: é possível justificar uma advertência formal.

  • 900 pontos: justifica uma demissão.

Mas existem outras formas de calcular o absenteísmo. Outra maneira é a seguinte:

Índice de absenteísmo = (quantidade de pessoas ÷ dias perdidos por ausências de funcionários no mês)  ÷ (média de colaboradores x dias de trabalho no mês).

Além disso, você também pode calcular as horas perdidas de trabalho por um colaborador. Nesse caso, é só dividir as horas de ausência pelas horas de trabalho previstas. Em seguida, multiplique por cem para saber a porcentagem.

Por isso, é importante pensar em qual fórmula se adequa mais às necessidades da sua empresa. As métricas e indicadores de RH podem ser pensados de várias formas para gerar novas estratégias.

Recrutamento e seleção

Os indicadores de recrutamento e seleção são importantes para saber a eficiência do fechamento de vagas. É uma métrica que avalia o número de dias entre a publicação da vaga até o aceite da oferta pelo profissional.

Sendo assim, saber esse número ajuda a pensar como reduzir o tempo de busca por talentos. Assim, pode-se minimizar a perda de produtividade da equipe. 

Afinal, a pontualidade da área revela as necessidades da empresa e a qualidade das práticas utilizadas.

É preciso lembrar que cada cargo exige um tempo diferente. Quando a vaga exige conhecimentos técnicos, a seleção pode ser mais longa. Isso acontece devido a testes e outras etapas do processo seletivo.

Desse modo, para realizar o cálculo, você precisa dividir o total de vagas fechadas no prazo pelo total de vagas abertas. Multiplique por cem para saber a porcentagem.

Contar com um software de recrutamento pode auxiliar o RH a aprimorar essa métrica. Assim, os processos seletivos ficam mais eficientes e a produtividade fica garantida.

A tecnologia automatiza as tarefas, minimizando riscos de erros. O monitoramento das métricas fica muito mais eficiente! O recrutador consegue ter acesso a esse e outro indicadores dentro da plataforma de recrutamento. Essa é uma das vantagens de um recrutamento inteligente.

Plano de carreira

O plano de carreira envolve os movimentos dos funcionários nas organizações, como mudanças de departamento e promoções internas, que evitam a contratação externa.

Esse indicador pode trazer vantagens competitivas. Pois, ao promover um colaborador, a entrega de resultados acontece mais rápido que ao contratar um novo funcionário. 

Portanto, os Recursos Humanos precisam definir um bom plano de carreira dentro da organização.

Desempenho

Você sabe quanto seus colaboradores estão entregando? A métrica mede o desempenho das equipes. Isto posto, é essencial para manter um bom nível de produtividade. 

Além disso, ela pode ser utilizada para premiar aqueles que estão acima da média. Isso pode ser uma medida para gerar mais motivação no ambiente de trabalho.

Você pode usá-la para criar feedbacks por colaborador e por setor. Por isso, na sua escolha, pode medir:

  • Assiduidade

  • Prazos

  • Entrega de projetos

  • Retorno financeiro, entre outros.

Para conseguir os dados, o RH precisa aplicar questionários e, enfim, converter informações quantitativas em qualitativas.

Por exemplo, o formulário pode conter perguntas e respostas com alternativas em escalas que variam de um a cinco. Ao final, será possível somar as respostas dos colaboradores e gestores para chegar ao resultado do nível de desempenho.

Treinamento

Após ter o resultado do desempenho, é interessante dar atenção às métricas e indicadores de RH para treinamentos. Assim, você investe nos colaboradores para desenvolver cada um na sua empresa.

Para isso, incentive o desenvolvimento através de cursos e treinamentos. Afinal, também vai ajudar a motivar as pessoas. 

Além disso, treinar colaboradores específicos pode criar disseminadores de conhecimento. Formar uma cultura de aprendizado faz uma empresa mais forte.

Desse modo, para avaliar os treinamentos na empresa, considere algumas métricas:

  • Desempenho após treinamentos;

  • Desempenho esperado em cenário sem treinamentos;

  • Em seguida, calcule o impacto do treinamento, subtraindo os dois pontos acima.

Satisfação dos funcionários

Entre as métricas e indicadores de RH, a satisfação dos funcionários envolve fatores subjetivos. Sendo assim, necessita de uma avaliação mais ampla para chegar às conclusões. 

Dessa forma, vai ser necessário realizar pesquisas internas sobre os diferentes aspectos do dia a dia. Elas envolvem, por exemplo:

  • Salário

  • Ambiente de trabalho

  • Benefícios

  • Liderança

  • Plano de carreira, entre outros.

O segredo é perguntar sobre a entrega de valor. Portanto, sempre deixe clara a intenção das perguntas para que os colaboradores se sintam seguros ao responder.

Uma alta satisfação de funcionários ajuda na estratégia de Employer Branding. Por isso, é essencial investir no que motiva a sua equipe a fim de chegar a melhores resultados.

Competências

Para manter a equipe qualificada, é preciso prestar atenção aos indicadores de competências. A métrica mede as competências dos funcionários para realizar cada função.

Também contribui na gestão de talentos, o que incentiva o recrutamento interno. Sendo assim, pode ser muito positivo para elaborar estratégias eficazes.

Como é muito subjetiva, recomendamos ter como base habilidades esperadas em cada cargo e contar com ferramentas de análise por competência.

Produtividade

Entre as métricas e indicadores de RH, a produtividade é uma das mais usadas entre as empresas. Ela se relaciona à receita que se produz por colaborador em um período de tempo.

Cada negócio tem seus parâmetros para medir a produtividade. Isso acontece porque cada segmento de mercado tem as suas demandas. Sendo assim, antes de realizar o cálculo, lembre-se de ter em mente o que é um bom resultado para o seu ramo.

Além disso, você pode usar a métrica para analisar o desempenho da sua empresa em relação a outras do mercado.

Benefícios

Para reter talentos, é importante oferecer benefícios que melhoram a qualidade de vida do trabalhador.

Exemplos:

  • Plano de saúde

  • Plano odontológico

  • Vale alimentação

  • Vale transporte

  • Seguro de vida, entre outros

Contudo, eles precisam ser bem utilizados, pois são um investimento importante para a organização.

Para calcular essa métrica, divida o gasto total com benefícios pelo total de profissionais. Desse modo, você pode avaliar se a política atual está dando resultados e como melhorar o ambiente para o colaborador.

Acidentes de trabalho

É fundamental prevenir os acidentes de trabalho. Portanto, o RH precisa acompanhar essas métricas para criar medidas de prevenção quando necessário.

Um número elevado de acidentes de trabalho pode demonstrar descaso da empresa com a segurança dos colaboradores. Assim, investimentos em capacitação, conscientização e infraestrutura podem ser necessários. A qualidade de vida no ambiente corporativo é essencial.

Reclamações trabalhistas

Outras métricas e indicadores de RH que tem a ver com a qualidade do ambiente são as reclamações trabalhistas. Elas evidenciam o cumprimento dos direitos trabalhistas e a ocorrência de conflitos internos na organização.

Sendo assim, é péssimo ter esse indicador elevado. Processos trabalhistas mancham a reputação da empresa e também custam muito caro.

Para realizar o cálculo, divida o número de reclamações trabalhistas pelo número de profissionais desligados. Caso o índice seja alto, procure formas de melhorar a qualidade de vida no trabalho e reduzir conflitos. Assim, você também aumenta a satisfação dos seus colaboradores.

Competitividade salarial

A competitividade da empresa e a satisfação do colaborador são influenciadas pelo salário. Por isso, é importante saber se as remunerações oferecidas correspondem aos valores do mercado.

Assim, se a empresa tiver propostas atrativas vai chamar a atenção de talentos mais qualificados. Além disso, também é uma oportunidade para entender se os ganhos precisam ser complementados com outros benefícios.

Para calcular, divida o salário oferecido na empresa pelo salário médio do mercado. Depois, multiplique por cem para saber a porcentagem. Se o resultado for abaixo de 100%, o salário é menos competitivo que o dos concorrentes.

Liderança

Muitos gestores pensam que por terem chegado a um alto cargo na carreira estão imunes a avaliações. Entretanto, a eficiência da liderança é essencial para o sucesso da sua empresa no mercado.

É muito importante analisar a qualidade das suas lideranças. Avaliar o desempenho delas vai contribuir para manter uma boa produtividade e clima organizacional. Por isso, é muito importante criar a conscientização de que os líderes também precisam ser avaliados.

Indicadores organizacionais

Você já monitora a cultura organizacional? Entre as métricas e indicadores RH, essa é uma das mais importantes pois interfere em todos os colaboradores da empresa.

Uma cultura organizacional forte ajuda a atrair e reter talentos. Desse modo, destaca a empresa no mercado.

Sendo assim, para lidar com a métrica, você precisa ter em mente o posicionamento da empresa, além de sua missão, visão e valores.

São esses conceitos que contribuem para identificar quem possui ou não o fit cultural. No caso de funcionários que não se adequam à cultura da empresa, torna-se necessário pensar em estratégias que melhorem esse cenário.

Para realizar a avaliação, é importante realizar um questionário que mede a compreensão dos colaboradores por meio de perguntas simples.

Sobre o cálculo, você precisa ter em mente que vai precisar lidar tanto com dados quantitativos quanto qualitativos. Busque também saber o porquê das respostas recebidas para aprofundar a análise.

Como melhorar a mensuração métricas e indicadores RH?

Vimos várias métricas e indicadores RH para você monitorar e acompanhar sempre. Assim, vai começar 2021 com tudo bem planejado.

Afinal, saber apresentar dados é a melhor maneira de analisar o cenário do capital humano na sua empresa. Só assim a área vai conseguir pensar nas melhores estratégias para melhorar a qualidade de vida dos colaboradores.

Muitos indicadores, como os de recrutamento e seleção, podem ser melhorados com o auxílio de um software. A Abler oferece soluções em RH inteligente, para você contratar com agilidade e ter todos os dados necessários à disposição. 

Além disso, escalar os processos seletivos ajuda a chegar nos talentos certos. Por isso, esse é um dos princípios essenciais para chegar a toda uma série de melhorias na empresa que vão do desempenho à satisfação dos funcionários.

Para melhorar o SLA da vaga, que é o tempo que foi levado da abertura ao fechamento de uma posição, contamos com um banco com mais de 1 milhão de currículos cadastrados, além de testes para tornar seu recrutamento mais eficiente. A ferramenta também conta com pipeline personalizável e comunicação facilitada para interação com os candidatos.

E o melhor? Você pode fazer um teste grátis para usufruir de todas essas funcionalidades. Faça um teste grátis aqui.