Vagas temporárias de fim de ano: 4 dicas para melhorar a gestão!

As vagas temporárias de fim de ano são necessárias para vários ramos, especialmente o varejo. Isso acontece pelo aumento nas compras do público, incentivadas pelo Natal e outras festas, como as confraternizações em empresas. 

Desse modo, surgem alguns desafios para fazer a gestão das vagas e concluir todas as contratações. Depois, ainda é preciso garantir o cumprimento de todas as obrigações trabalhistas.

Neste post, você vai conferir 4 dicas para uma boa gestão de vagas temporárias de fim de ano. Vamos lá?

1. Saiba as regras para vagas temporárias de fim de ano

Antes de tudo, você deve saber as regras para esse tipo de contrato. O período é de, no máximo, 180 dias (consecutivos ou não), podendo ser prorrogado por mais 90 dias em casos específicos.

O contrato temporário só pode ser utilizado para substituição temporária ou por demanda complementar dos serviços. Contudo, um dos pontos de atenção é que ele deve ser feito com intermédio de uma empresa de trabalho temporário.

Ou seja, a empresa não contrata os trabalhadores diretamente, mas por meio de uma prestadora de serviços. Por fim, o empregado temporário terá todos os direitos trabalhistas garantidos, com horas extras, férias e 13º salário proporcionais, etc. 

A exceção trata apenas do direito ao aviso prévio, já que o contrato tem data certa para terminar. Por consequência, também não há direito à multa de 40% do FGTS na rescisão causada pelo decurso do prazo. 

2. Defina o perfil e habilidades desejados

Outra dica é definir o perfil e as habilidades desejados no candidato. Isso facilita a triagem, selecionando os melhores talentos para passar pelas próximas etapas. 

Vale lembrar que, nessa época, é comum que o trabalho precise ser iniciado com rapidez. Então, a seleção correta permite um alinhamento mais rápido do empregado com a função.

Como é preciso contar com uma empresa intermediária, vale passar todas as exigências para os responsáveis. Assim, eles encaminham apenas os trabalhadores que cumprem os requisitos, agilizando o processo de contratação.   

3. Tenha um plano para o recrutamento

Mesmo que exista outra empresa no processo, é o seu negócio que precisa da mão de obra, não é? Portanto, o RH deve conduzir etapas como entrevistas e treinamentos para avaliar a experiência e o perfil do trabalhador. 

Para tanto, tenha um plano traçado com todos os cuidados e etapas do recrutamento. Isso ajuda a acompanhar o andamento do processo, com controle de tarefas e de prazos para cumprir cada uma. 

4. Conte com ferramentas para ajudar na contratação

Para colocar tudo em prática, vale a pena ter um software para gestão do processo seletivo. Dessa maneira, é possível otimizar o recrutamento e seleção, encontrando os melhores talentos para preencher a vaga.

O sistema consegue agilizar as etapas, organizar o processo e, até mesmo, ajudar na busca de candidatos. Então pesquise as opções do mercado para encontrar um software que atenda a todas as suas necessidades. 

Viu só? Seguindo algumas dicas, fica mais fácil fazer planos para preencher as vagas temporárias de fim de ano. 

Gostou do post? Que tal aprender mais sobre o assunto? Então baixe o nosso e-book para aprender os benefícios e técnicas de recrutamento e seleção!